20-20 TEM RESOLUÇÕES

Você faz resoluções de Ano Novo? Perguntei para uma amiga que deu de ombros e me senti assim meio boba com a listinha de promessas de fim de ano novo. Sabe aquela lista que você faz para a Black Friday? É algo bem parecido, mas precisa mais de você que do cartão de crédito. Então, cá estou para tentar defender a minha tese de que vale fazer resoluções.
Mas preciso confessar que há alguns anos não faço a listinha, mas em 2018 eu tinha uma resolução tão importante para executar que uma única foi suficiente. Isso também é importante, listar o quase impossível sabendo que todo ou quase todo o foco e energia e $$$ estarão em função de um único desejo.
Pensando nisso e nas resoluções, desejo que todos tenham suas listas possíveis e um grande desejo-sonho, aquele que pode gastar anos ou muita energia, mas que 85% dele só pode depender de você e de mais ninguém.
Para quem ainda não sabe, vou contar que um dia lá longe sonhei estar morando em um lugar mais tranquilo, onde eu pudesse viver e trabalhar entre o verde e os pássaros. Em 2017 a minha única resolução para 2018 foi me mudar para este lugar aprazível. Finalmente deu certo e cá estou em um distrito de Petrópolis, na minha Casa Passarim, dentro do sítio de amigos queridos que me acolheram na comunidade familiar.
Ontem, entre a ida do casal-amigo Alzer e Cintia e a chegada de amigo-irmão Marcos com o afilhado Luca, fui arrumar uma questão do carro e passei em frente a PUC de Petrópolis. Comentei com Alfredo sobre procurar um curso e ouvi que deveria gastar o tempo do curso escrevendo. Fiquei calada por um instante e falei que ele estava certo, que a amiga-vizinha Regina também aguardava um texto novo, que a prima Deise estava reclamando dos três meses de silêncio desde o último escrito publicado.
Enfim, passo por aqui para dizer que as vezes precisamos perceber que a resolução está nos buscando e vi que 20-20 deseja que eu me empenhe mais nas escritas – na busca das palavras que consolam, que ajudam a contar a minha aldeia enquanto tenho fé na vida, no país e no 20-20 repleto de boas resoluções. Vamos a isso?
Pedro do Rio, 3 de janeiro de 2020.
Foto Silvana Cardoso, arte Patricia Fernandes.

SUZY LOPES NO FESTIVAL DO RIO 2019

Atriz Suzy Lopes chegou correndo por aqui, por conta do Festival do Rio 2019, já que estaria no Rio de Janeiro para a Première Brasil de “Longa Ficção”, com algumas personagens na bagagem, como Alice, do longa-metragem Fim de Festa (Hilton Lacerda, Carnaval Filmes) e Rose, de A Febre (Maya Da-rin, Vitrine Filmes). Suzy também está nas salas de cinema com o premiado Bacurau (Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornellas). Recentemente fez parte do elenco do longa A Salamandra (Alex Carvalho, Vitrine Filmes), com as atrizes francesas Marina Fois e Anna Mouglalis, e o ator pernambucano Bruno Garcia.
Também podemos começar dizendo que Suzy Lopes formação em Teatro e Literatura pela Universidade Federal da Paraíba e é atriz com mais de uma dezena de prêmios – por seu trabalho no teatro e no cinema.
Mas também precisamos destacar que Suzy trabalha muito pelo cinema nacional, seja independente ou não, longa ou curta-metragem e, geralmente, soma quatro produções simultâneas em festivais, pelo Brasil e o mundo. Trabalha com alguns dos diretores mais respeitados do Brasil, como Hilton Lacerda, Lírio Ferreira, Marcelo Gomes e Kleber Mendonça Filho.
Foto Victor Jucá , imagem do premiado longa-metragem Bacurau.
Agenciamento: http://www.agentesefala.com.br
Clipping imprensa: https://drive.google.com/open?id=1_-Ohne_OgUkqZZ64RPMVc77uthTprrhv

VALENTINA HERSZAGE É ‘HEBE’ NA SÉRIE DA GLOBOPLAY

Atriz de enorme talento, a jovem Valentina Herszage me chamou correndo para cuidar da sua comunicação por conta na estreia de ‘Hebe”, minisérie em dez capítulos da Globoplay e que teve exibição de dois episódios como “isca” na Tela Quente da Globo (dia 16/12/2019). Fiquei mesmo com vontade de quero mais e estamos trabalhando juntas até fevereiro e ela é tão boa atriz, gentil e sem frescuras. E trabalha a garota, viu? Na corrida, respondeu todas as entrevistas super rapidinho e estamos felizes com a repercussão da sua Hebe. Valentina representa Hebe Camargo dos 14 aos 24 anos, quando a apresentadora tinha cabelos pretos e grande semelhança com Valentina.
Vale conferir e ficar de olho nesta garota que ganhou prêmio de Melhor Atriz no 72o Festival de Veneza, aos 16 anos.
Foto divulgação Globoplay
Clipping assessoria de Imprensa: https://drive.google.com/open?id=1QwB058EafXpIoVI6EKaAP4v8U2BzDaO_

VILA ENCANTADA DE NATAL 2019

Penso que pode ser maravilhoso conseguir levar a Vila Encantada de Natal para outros estados além do Rio de Janeiro, já que estamos falando de um projeto gratuito, com inclusão social e muito amor envolvido por toda a equipe, num total de 200 pessoas.
Faço parte do projeto desde a sua primeira edição e no dia 11 de dezembro de 2019, chegou ao Rio de Janeiro a terceira edição da Vila Encantada de Natal http://www.vilaencantadadenatal.com.br, o evento itinerante de Natal mais amado do estado.
Apresentado pela Enel e pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e Lei Estadual de Incentivo à Cultura, a Vila Encantada de Natal vem conquistando mais e mais pessoas de todas as idades. Este ano, o evento passou por dez municípios do estado com uma programação ainda maior, com oficinas de enfeites natalinos e brinquedos sustentáveis, oficinas de canto & coral, espetáculo teatral e cinema.
O evento produz muita magia para tocar os corações dos moradores dos dez municípios que receberão a Vila Encantada de Natal, que chega com uma programação que resgata da tradição natalina os valores humanos mais essenciais, como o amor, a fraternidade, a esperança. O projeto foi apresentado nas cidades de Campos de Goytacases (11/12), Macaé (12/12), Cabo Frio (13/12), Rio Bonito (14/12), Maricá (15/12), Silva Jardim (16/12), São Gonçalo (17/12), Petrópolis (18/12), Resende (20/12) e Duque de Caxias (21/12). A entrada é gratuita.
Programação por município
9h às 12h: *Oficina de Arte da Vila:
Sala 1 – Enfeites Natalinos e Brinquedos Sustentáveis; Sala 2 – Canto & Coral.
14h às 17h: *Oficina de Arte da Vila:
Sala 1 – Enfeites Natalinos e Brinquedos Sustentáveis; Sala 2 – Canto & Coral.
A partir das 17h: Atração: Globo de Neve Gigante
18h: **Cinema de Natal: Olaf em uma nova aventura congelante
19h:
Apresentação Canto Coral
20h: **Espetáculo teatral: Vila Encantada de Natal – A magia que ilumina
21h: Encerramento do Evento
Foto Juliana Chalita
Clipping Assessoria de imprensa: https://drive.google.com/open?id=1NwQMBr_9vomxjwQnaNiEXQ7nWZntXCPd

ADRIANA QUADROS É LINDA BATISTA

Foram apenas duas apresentações no Teatro Prudential (RJ), nos dias 27/11 e 4/12 de 2019, mas Adriana Quadros brilhou como Linda Batista no espetáculo “Linda! – uma homenagem a Linda Batista”. Um sucesso para pensar em uma temporada mais longa neste 2020 que já está aí.

Foto: Frederico Mendes
Clipping imprensa:  https://drive.google.com/open?id=1XsXc7B7kPx0kGvwl3K_JKdhW3C9vB9qb

MARCELO CALDI E A ORQUESTRA SANFÔNICA DO RIO DE JANEIRO

Em quatro anos de existência, a Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro conquistou o coração dos cariocas, em dezenas de apresentações – em teatros e praças -, demonstrando o poder de encantamento das sanfonas e das tradições populares. Para comemorar, um álbum novo – homônico “Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro” -, shows e muito alto astral. Sob a regência do seu maestro e criador, o multi-instrumentista Marcelo Caldi. Muito orgulho da nossa “Sanfônica”.

Assessoria do lançamento para o lançamento do CD (e show no Rio de Janeiro) – com Ana Paula Romeiro.
Ouça o CD: https://tinyurl.com/v73canx
Clipping Assessoria de imprensa: https://drive.google.com/open?id=1tLynZ-hnhtnyNmqKHm5NOf5XX6YPw0en
Foto: Cyntia C Santos

CASA DE BARRO É DANÇA E RITUAL CÊNICO

Espetáculo de dança que busca a origem do corpo e do ser. Utiliza o plástico e o barro como matérias primas, para falar da metamorfose, da transformação das coisas, das pessoas. Um retorno às perguntas da humanidade, tendo em vista a origem do homem, o futuro e o sentido da existência.
“Casa de Barro” é dança, é ritual cênico, é a metamorfose do corpo, do casulo que se transforma em homem, origem das perguntas e do questionamento: De onde viemos? Para onde vamos? Quem somos?

LINK IMAGENS EM VÍDEO: https://youtu.be/fS1WmNKByFk
Foto Leonardo Miranda, manipulação de imagem Cacau Gondomar.
Assessria para a temporada de 7 a 24 de novembro de 2019.

Clipping assessoriad de imprensa: https://drive.google.com/open?id=1iWOf_MXPQ2FUdPk6dH2gw6Tr2DRwLzO-

RECONHECIMENTO AO DETONAUTAS ROQUE CLUBE

Há dois anos a Ana Paula Romeiro me convidou para fazermos juntas a assessoria do Detonautas Roque Clube. Começamos com o álbum de inéditas VI, CD que comemora os 20 anos da banda. De lá para cá, muito trabalho e com um passo após outro, sempre nos emocionamos por fazer parte dessa equipe, que incluo os músicos, que muito trabalha e muito se dedica. E aí, as vitórias vão chegando para uma das bandas mais bacanas do pop rock do pais: o melhor show do segundo dia do RIR 2019 no ranking do portal G1. A palavra agora é reconhecimento. Parabéns, rapazes. 💙 trabalhar com vcs! Foto Fabiano Santos

COM CHEIRO DE CAFÉ

Quando a porta do quarto se abriu veio o cheiro do café fresco da cozinha. E tem sensação melhor ao acordar? Para mim, não. Melhor ainda é acordar com a mesa posta e ter à mão uma boa caneca de café que possa dissipar o cansaço da pneumonia, descoberta há dois dias.
Vovó dizia que um café quentinho cura tudo e na casa da minha infância sempre tinha café fresco em cima da mesa, com a toalha em meia lua para quem chegasse de repente. Mamãe tinha a cara de pau de estar com sono e dizer “vou passar um café para tirar esse peso da minha cabeça”. E Diego herdou de mim e das avós a mesma paixão e quando durmo no Rio, na sua casa, acordo com o cheiro do seu café. Saio do quarto, ele me entrega uma caneca cheia de café forte, como gostamos, e acho isso lindo. 
Hoje acordei melhor que ontem. A pneumonia parece que começa a ceder a medicação. Lá fora o alvoroço dos casais de maritacas, enquanto sabiás e cambaxirras duelam seus cantos. 
Comecei este texto no dia 9 de setembro, mas não consegui terminar. Talvez o volume do trabalho misturado aos cuidados com o corpo e a mente me tomaram de assalto o tempo de escrever. Quase vinte dias depois, o pulmão reclamão está quase bom.
Mas hoje, ao acordar, teve café cheiroso entrando pela porta do quarto e resolvi tentar retomar o escrito. E cá estou para contar que o cheiro do café sendo feito pela manhã tem para mim o acolhimento de estar em casa, de família, da minha avó e mãe, do Diego-amado.
Agora, o café que cura todos os males também é acolhimento para o amor que deixei entrar meio que de repente. E sem saber muito bem falar sobre estas emoções de estar à dois, de ter companhia para dividir e somar no dia-a-dia, cá estou deixando o cheiro do café falar mais alto e, junto com os pássaros que após um longo inverso chegam na primavera, cá estou a tagarelar pela manhã com alguém que tem me alegrado os dias, que enche de música a pequena casa que escolhi morar na serra e me conquista com seu amor e sensibilidade, que conversa com as plantas e ouve o silêncio, que com sua velocidade de Papa-Léguas encantou a tartaruga que vos fala.
Com gosto e cheiro de café gostoso, gratidão ao Allfredo por ter me descoberto e por estar me cuidando e me ensinando a amar outra vez. Por saber que tenho asas, mas que podemos olhar na mesma direção para voarmos juntos nesta madura etapa de nossas vidas.
Hoje amanheceu chovendo muito, após uma longa seca por aqui. Sabiás e cambaxirras cortavam o silencio ao amanhecer, em meio aquela mesma confusão das maritacas. Hoje o barulho da chuva me acordou com o cheiro do café, com aroma da casa que gosta de dar bom dia aos passarinhos.

Foto AlmeidaOGato e Dudu, Silvana Cardoso

EU, DIEGO E O ROCK IN RIO

Acompanhei animada a construção da Cidade do Rock, já que morava em Jacarepaguá. E eu ia! Mas o dia 11 de janeiro de 1985, primeiro dia do primeiro Rock In Rio, se tornaria mesmo inesquecível para mim, só que longe dali. Às 17h45 nascia, junto com festival, meu filho Diego Martins. Acordei na Maternidade e ouvi Fred Mercury cantando Love of my life na televisão e a música se transformou no tema da nossa história junto com o festival. Aos 20 anos, não atolei o pé na lama com meus amigos nem tomei porre dançando na chuva: amamentava e assistia, num misto de tristeza e alegria, o Rock in Rio pela TV. Trinta e quatro anos se passaram desde aquele dia e já não sou mais uma jovem mãe, Diego é um homem e o RIR se consolidou como este grande e respeitado festival com selo “é do Brasil”. Eu e Diego estivemos juntos em várias edicões do RIR mas, em 2017, eu estava trabalhando e ele foi com minha nora Carol para assistir. E quando nos deparamos com o letreiro não resistimos e fizemos a foto que acompanha este relato. Hoje esta imagem representa a nossa história de vida e amor com o Rock in Rio. E eu adoooro esta foto. E vocês? Foto da DonaNora Carol Garzon #RockInRio1985 #RockInRio2017 #Rock in Rio

Redação | Assessoria de Imprensa | Conteúdo Digital | Criação de Sites | Pesquisa | Mkt de Produto