Arquivo da tag: Dança

CIA DE DANÇA ATELIÊ DO GESTO: UMA CONEXÃO RIO-GOIÁS-RIO

Sair do Rio de Janeiro para Goiânia e retornar com  dois espetáculos. Assim chega ao Mezanino do Sesc Copacabanada a companhia Ateliê do Gesto, dos coreógrafos e bailarinos João Paulo Gross e Daniel Calvet – cariocas que se conheceram por lá e criaram a cia de dança. As estreias acontecem a partir desta 5af, com Dança Boba, de 16 a 19/1. E Cru, de 23 a 26/1. Sempre às 20 horas. 
Com reconhecimento internacional, a cia Ateliê do Gesto foi criada há cinco anos por João Paulo e Daniel, artistas com carreiras consolidadas e passagens por importantes cias de dança no Brasil. Sediado em Goiânia, o grupo, de produção cênica, busca por novas percepções e diálogos com outras linguagens artísticas no corpo em movimento. Também buscam, através de identificações estéticas, pesquisar o corpo, tendo como ponto de partida o movimento e sua construção dramatúrgica na cena.
São apenas oito dias para conhecer e se encantar com a cia Ateliê do Gesto, com Dança Boba e Cru.
Foto do espetáculo Dança Boba de Lu Barcelos.
Clipping assessoria de imprensa: https://drive.google.com/open?id=1OSbeoFGvZdcpHe8Ibox5oV37I-WldI3C

CASA DE BARRO É DANÇA E RITUAL CÊNICO

Espetáculo de dança que busca a origem do corpo e do ser. Utiliza o plástico e o barro como matérias primas, para falar da metamorfose, da transformação das coisas, das pessoas. Um retorno às perguntas da humanidade, tendo em vista a origem do homem, o futuro e o sentido da existência.
“Casa de Barro” é dança, é ritual cênico, é a metamorfose do corpo, do casulo que se transforma em homem, origem das perguntas e do questionamento: De onde viemos? Para onde vamos? Quem somos?

LINK IMAGENS EM VÍDEO: https://youtu.be/fS1WmNKByFk
Foto Leonardo Miranda, manipulação de imagem Cacau Gondomar.
Assessria para a temporada de 7 a 24 de novembro de 2019.

Clipping assessoriad de imprensa: https://drive.google.com/open?id=1iWOf_MXPQ2FUdPk6dH2gw6Tr2DRwLzO-

Viagem ao universo de Rosario

Quando fui convidada para fazer a assessoria de Rosario, de Márcio Cunha, imediatamente fiquei animada com a proposta artística do coreógrafo e pesquisador para o espetáculo de dança que investiga a vida e a obra de Arthur Bispo do Rosário. A montagem fecha a trilogia criada e protagonizada pelo bailarino, onde une artes plásticas e dança – os outros foram Frida-me e Céu de Basquiat. Em curtíssima temporada no Mezanino do Sesc Copacabana (RJ), na última quinta-feira fui impactada com a estreia do espetáculo, que contou com a presença de Arlindo, ex interno da Colônia Juliano Moreira que assina o “Barco” da instalação cenográfica. Arlindo foi convidado e, inesperadamente, participou ativamente da cena e nos levou ao melhor lugar que o teatro pode nos levar. Assim, entre o sagrado e o profano, sai da apresentação com a certeza de que Rosario foi para mim um espetáculo inesquecível. Até domingo ainda da tempo de conferir as últimas apresentações da montagem. A imagem deste post é a crítica que tivemos no O Globo, assinada pela Adriana Pavlova. Foi intenso, Márcio Cunha. Obrigada.

Clipping: https://drive.google.com/open?id=1wpNVBBZEBK7-RwtxHTziLUOHucwiKwBj