Arquivo da categoria: Música

DESPEDIDA DE PAULO JOBIM

Quase nunca faço uma postagem nas redes para me despedir de uma figura pública. Costumo mentalizar, faço uma prece e agradeço por sua vida.

Mas nesta última sexta-feira fiquei com o coração apertado, muito triste, desejando fazer uma pequena homenagem, um relato gentil sobre Paulo Jobim, carinhosamente conhecido como Paulinho – uma pessoa simples, tímida e de um talento imenso.

Para quem o intitulava como o filho de Tom, desconhecia o grande músico, muito reconhecido pelos seus pares. Em 2012, minutos depois da exposição sobre Tom Jobim ficar “pronta” para o público, perguntamos se ele poderia sentar ao piano do pai, ao lado do violão. Ele estava visivelmente emocionado pela memória afetiva de filho, mas o registro de @leoaversa me eternizou aquele momento.

Sou grata por tamanha confiança na nossa boa parceria profissional. Desejo que a sua linda sinfonia esteja sendo tocada no grande universo. Siga na paz, querido. ❤️E meu abraço carinhoso para sua família, Georgina, Didier e toda a equipe do Instituto Antonio Carlos Jobim.

Para conhecer o lindo trabalho de Paulinho como fundador (também foi Presidente) do Instituto Antonio Carlos Jobim, segue o link: https://www.jobim.org/

Foto, Leo Aversa.

AMO PARATY E AS SUAS TRADIÇÕES CULTURAS – CAIÇARAS E CAIPIRAS

Gosto de fazer parte de um movimento que preserva as tradições culturais, como acontece na comunidade do Rio Pequeno, na cidade histórica de Paraty, na Costa Verde do Rio de Janeiro. Fazer a comunicação para a salvaguarda dos Caiçaras e Caipiras, com festas e levantamento histórico. Em 2021 e, em julho e agosto de 2022, ampliei, com eles, este legado para as novas gerações não se perderem de casa, das suas raizes, com o intuito de preservar a memória da Costa Verde e da sua gente, tradições que precisam estar presentes nas próximas gerações.

Para entender, desde 2021 projetos para a salvaguarda das tradições culturais da região estão sendo amplamente realizados pelos seus moradores e por historiadores como a Tainá Mie, que abraçou a comunidade. Quando se iniciou o “Levantamento de Referências Culturais Caiçaras e Caipiras da Comunidade do Rio Pequeno”, com a participação de lideranças da Coordenação Nacional de Comunidades Caiçaras e do Fórum de Comunidades Tradicionais Caiçaras, Quilombolas e Guaranis (na ocasião, fortalecidos com a presença do INEPAC e da Comissão de Educação da ALERJ).

A Partir da união das famílias locais, pela Associação de Moradores e Produtores Rurais da Comunidade Tradicional Caiçara do Rio Pequeno, em parceria com a Associação de Defesa do Povo Tradicional Caiçara do Rio Pequeno e Naturais de Paraty, que resgataram documentos para a realização do Levantamento de Referências Culturais Caiçaras e Caipiras da Comunidade do Rio Pequeno, pessoas determinadas a transmitir e espalhar práticas através da oralidade e promovendo seus espaços culturais, onde ressaltam a importância de valorizar os usos sustentáveis dos recursos naturais da região.

Este ano tivemos a entrega do “Levantamento” com duas festas para comemorar e valorizar as tradições, com sua música, dança, gastronomia, o plantio da Cana-de-açúcar e da mandioca, a feitura da farinha de mandioca, da cachaça e oficinas para falar de tudo isso.

Clipping com as matérias publicadas 2021/2022: https://drive.google.com/drive/u/1/folders/1ifXz1A4lDsjyuf-wIMqwItQG5e-6bVLK

Foto arquivo, Casa da Farinha.

JORNALISMO EM TEMPOS DE BBB – HOJE,19H30, LIVE NO INSTAGRAM @MULHERESJORNALISTAS

Com Jorge Luiz Brasil, meu amigo e parceiro de trabalho há mais de duas décadas, editor do @maisnovela. Vamos falar sobre ser jornalista em tempos de mudanças da tecnologia; em tempos de BBB; sem espaço para grandes conteudos; a midia voltada para celebridades que assumem um espaço cade vez maior nos veiculos de comunicacão.
O consumo dessas noticias pelas pessoas, por todo mundo, e a nossa necessária reinvenção na frente das câmeras, com lives, a autopromoção (nós que levaviamos a noticia e o foco era o entrevistado e não a nossa própria pessoa.
A segurança fisica, emocional e profissional em tempos de guerra, ânimos alterados por qualquer assunto e cancelamentos.
Etarismo, claro. Palavra novinha para dizer que os mais velhos continuam sem espaço no mercado de trabalho. E haja informalidade para tantos. Passa lá! Conto com você!

MÚSICA E EDUCAÇÃO: PROJETOS QUE AQUECEM O CORAÇÃO E SALVAM VIDAS

Venho fazendo releases sobre a ampliação da formação de novos alunos de música de orquestra e coral, já que cuido da comunicação externa do IBME (Instituto Brasileiro de Música e Educação, com sede no RJ), que há dez anos deseja mudar a vida de crianças e jovens e, consequentemente, suas famílias, através da educação e da música.
E podemos elogiar as parcerias, como do Santander e da Uber, que proporcionam manter os concertos e, com isso, a continuidade dos estudos dos alunos que fazem parte da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca e suas demais formações, como quartetos e música de câmara.

Mas gostaria de ponuar a ampliação do projeto nos municíos de Itaguaei, com o patrocínio do Instituto Vale, para a formação da Orquestra Sinfônica Juvenil de Itaguaí; para São Gonçalo, que ganha Orquestra a partir da parceria do IBME com o Consulado Geral do México no Rio de Janeiro, para a inclusão dos estudos de música para os mais de 600 alunos da primeira Escola Intercultural Brasil-México, criada no Ciep Brizolao 413 Adão Pereira Nunes; além dos alunos de TODAS as séries das escolas do município de Areal, que é visinho de Petrópolis.

E, a cada dia, em passos de formiguinhas, percebo que vamos conseguir mais municípios interessados na transformação social a partir da educação e da cultura dos seus pequenos cidadãos.
E isso aquece meu coração.

Trabalhar com eles e ver suas buscas incansáveis por cada parceiro conquistado para ampliar o projeto e abraçar mais famílias, é uma opção de vida que admiro muito.

E. como uma otimista incurável, sou grata por fazer parte disso e acompanhar de perto a transformação dessas crianças e jovens com um instrumento na mão. Como disse um aluno ao voltar de um ensaio e passar perto de um jovem com um fuzil na sua comunidade: “Hoje estou com meu instrumento, mas poderia estar como o meu amigo, com esta arma nas mãos.”.
E só quem ouve ou presencia tais relatos entende, de verdade, a busca incansável de cada gestor de projetos que buscam uma chance para transformar nossas crianças e jovens em cidadãos — uma possibilidade diferente para a vida, autoestima e pensamento crítico.
E hoje, 4af, 1/9, tem concerto para comemorar a parceria com o Consulado do México e, por isso, convido vocês a olhar mais de perto a transformação. Direto do Palácio Guanabara, a apresentação será transmitida ao vivo em nosso canal do YouTube.

Salva na agenda e assista: https://youtu.be/QFZIaBIh6kU

Foto da OSJC, IBME, Rafael Ribeiro.

ESTREIA DA ORQUESTRA DE MENINAS CHIQUINHA GONZAGA

Elas estavam ensaiadinhas e super animadas para a estreia no Dia Internacional da Mulher, em 8 de março, no Rio de Janeiro. Mas, por conta das medidas restritivas do município naquela semana, o sonho foi adiado.
Mas amanhã, 4af, 16 de junho de 2021, com um friozinho na barriga e um imenso prazer, vamos acompanhar o concerto de estreia da Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga, composta por 52 meninas entre 8 e 17 anos, estudantes da rede púbica de ensino da cidade do Rio de Janeiro. Sob a batuta da maestrina Priscilla Mesquita, a apresentação que acontece às 19 horas, conta com a participação mais que especial da cantora Elba Ramalho e do Coro Laboratório Juvenil do Rio de Janeiro, composto por 30 meninas.
Sem a presença do público, a estreia acontece com transmissão pelo canal www.youtube.com/orquestranasescolas, ao vivo do Imperator – Centro Cultural João Nogueira, tradicional teatro do Rio de Janeiro, situado no bairro do Meier.
Com patrocínio da Uber, a Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga é um desdobramento das integrantes da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca, programa do Instituto Brasileiro de Música e Educação, que busca modificar a vida de milhares de crianças, adolescentes e jovens em diferentes municípios do estado do Rio de Janeiro, com a transformação social por meio da educação e da música.

Parte do elenco em ensaio da OSJ Chiquinha Gonzaga em foto de Rafael Ribeiro

UM FESTIVAL QUE VALORIZA A TRADIÇÃO CULTURAL

Sabemos que a Lei Aldir Blanc ajudou muitos artistas e produtores, mas algumas vertentes da cultura tradicional estão à margem quando o assunto é participar de um edital. Pensando nisso, a historiadora Tainá Mie se articulou com as comunidades tradicionais que lutam pela preservação e valorização das suas memórias culturais e criou o I Festival Tradicionalidades pela Lei Aldir Blanc, que acontece até dia 16 de maio, domingo. Melhor: é online, gratuito e disponível no site do Festival www.festivaltradicionalidades.com.br .

Participam dez grupos culturais de diferentes regiões do Rio, que preservam o Jongo Quilombola, Ciranda Caiçara, Boi Pintadinho, Terno de Reis, Música Caipira, Mineiro Pau, atabaques afrodescendentes, música Guarani, da Mazurca das Baixadas Litorâneas e o Rap Quilombola, que através de novas vertentes culturais transmite a força do patrimônio cultural desse povo.
Além da assessoria de imprensa de última hora, também produzi uma matéria para o Mulheres Jornalistas, que pode ser lida no link: https://mulheresjornalistas.com/festival-promove-tradicoes-culturais-do-pais/cultura/

Clipping imprensa: https://drive.google.com/drive/folders/1AUBK_7zE6QiCi7AsXdo44T8f0SnOETxK?usp=sharing 
Foto Casa do Abode, grupo Jongo do Quilombo São José. Crédito: Luciane Menezes

EU E O REI: 80 ANOS DE ROBERtO CARLOS

Roberto Carlos completa 80 anos hoje e me fez lembrar daquela menina de quatro anos infiltrada no cinema, onde assisti Roberto Carlos em Ritmo de Aventura. Sim, eu lembro!
O tempo passou, mas não passou a sua obra, suas esquisitices, seus shows lotados que vi de perto, muitos, quando fazia suas temporadas esgotadas de três semana, de quinta a domingo, no Metropolitan (eu fazia a comunicação da casa). E estou falando de quatro mil pessoas por show, ok?
E Bob atrasava até quase duas horas, mas suas velhinhas não arredavam das cadeiras. Numa temporada ele me recebeu em seu camarim um pouco antes de entrar no palco para ouvir os nomes dos convidados que haviam chegado, para saber onde estariam sentados. Um expert em arremesso de rosas, pois ele jogava as flores no colo de quem desejava. Eu vi, juro.
Nos seus 80 anos, um livro e uma homenagem me ligaram outra vez a RC, quando estou lançando pela Máquina de Livros, “Querem acabar comigo”, livro do jovem Tito Guedes que percorre a carreira do aniversariante pela crítica especializada. Além da singela homenagem dos alunos do Programa Orquestra nas Escolas que, no formato on line, gravaram “Como é grande o meu amor por você”.

O livro: https://maquinadelivros.com.br/
A música: https://youtu.be/e8ltIlc_pbw

Clipping assessoria de imprensa: https://drive.google.com/drive/folders/1kZcDltxge3tuTU61CefO1QppnmtMOk_j?usp=sharing

CRIASOM É FESTIVAL DE ECONOMIA CRIATIVA FEITO POR PESSOAS CRIATIVAS

Amo fazer parcerias com minha amada Maria Inês Costa. E abrimos os trabalhos de 2021 com o Criasom, festival repleto de pessoas queridas, inclusive Maria, que vai falar sobre assessoria de imprensa. E a primeira atração musical do festival é o Blues Etílicos, que faz live show direto de estúdio no Rio de Janeiro, nesta 6af, dia 26 de fevereiro, às 20 horas. A banda é a marca mais forte do blues nacional e há mais tempo em atividade nesse segmento, desde meados dos anos 80.
Apresentação do Blues Etílicos faz parte da extensa programação do festival sobre economia criativa, com música, dezoito bate-papos, com dicas de produtores, empresários e executivos dos diversos campos da produção cultural.
Até 26 de março, além dos bate-papos,  mais quatro shows na programação, como das bandas Blues Beatles, Yuri Prado e Mardi Gras Brass Zookas, Igor Prado and Just Groove e Electric Miles.
Confere lá a programação: https://www.youtube.com/user/eugeniomjrgmail/aboute
Clipping da assessoria de imprensa Passarim&MAIC: https://drive.google.com/drive/folders/1Aghhp54IPd4zv98TEAPJ-r_zds3EhuUp?usp=sharing

EVENTO PROMOVE E AMPLIFICA A MULHER NA CENA INSTRUMENTAL BRASILEIRA

Paraty é uma cidade histórica do Rio de Janeiro, que tem uma vocação imensa para eventos. E foi numa FLIP que conheci Indiara Belo, produtora da cidade que me deu suporte numa apresentação teatral no Sesc local. Ficamos proximas e sempre trocamos um olá todos os anos, quando vou para o Bourbon Festival Paraty.
No final de 2020 Indiara me avisou que o seu projeto, o Instrumental Brasileiras, estava aprovado pela Lei Aldir Blanc e começamos a trabalhar, já que o evento ficou online e sua produtora, a Jasmim Manga, estava fechando o cronorama.
A ideia sempre foi promover e amplificar a mulher na cena instrumental brasileira e Indiara montou uma extensa programação gratuita, que começou no dia 27 de janeiro e vai até 31 de março, com aulas abertas, podcasts, oficinas e videoclipe.
Mulheres da músca – artistas, produtoras e técnicas de áudio em um lindo e poderoso projeto.
Passa lá no site da produtora e participe: www.jasmimanga.com.br

Clipping das materias publicadas na mídia: https://drive.google.com/drive/folders/1nZN-NFqGth4T61NbRYGPPGNobw2Uw-Wr?usp=sharing