Esquecer, perdoar, deixar no passado

Há alguns anos, um pouco antes da minha avó falecer em 2010, escrevi o texto abaixo. Hoje, ao encontrá-lo, ele foi de extrema importância para acalmar o coração.

Seria sábio esquecer. Seria sábio perdoar.
Creio que assim se faça justiça aos nossos sofrimentos. Primeiro nos perdoar pelas nossas falhas, pelos erros, por sermos errantes de nós mesmos, por uma decisão que naquele momento era o mais acertado a fazer, por não sermos tão corretos como gostaríamos, por não saber como amar aquela pessoa tão diferente dos nossos anseios, por tantas coisas que mapeiam e atormentam o depois do feito. Assim, o perdão de si pode libertar a alma para seguir adiante para o perdão do outro.
Se perdoar aquele que nos fez sofrer, nos deixou numa lama completa não, não é tarefa fácil, imagina  encontrar o próprio perdão.  Muito mais difícil entender como não percebemos que aqueles que amamos, estimamos e confiamos ia nos fazer sobrer. E mesmo sem querer transferir toda a responsabilidade para o outro, passados anos na busca por respostas para o motivo que levou aquela pessoa a nos fazer “aquilo”. Por quê? Mas para que serve tantas respostas? O que pode mudar? Será que alguém, na plenitude da vida e da alma, teve todas as respostas das suas dúvidas? Creio que não. Podemos usar as nossas verdades não como bandeira de arrogância mas como estandarte de sabedoria e esquecer?
Uma vez perguntei para a minha senhora, na plenitude do seu sábio silêncio, já muito idosa, se ela ainda queria saber de alguma coisa antiga, se ela sentia saudades, se queria rever algumas questões da sua vida. Ela me disse que não precisava de mais nada e que ao menos saberia dizer o motivo de ter vivido por tanto tempo. O que ficou para trás não daria mais para resgatar respostas, ela estava muito velha, muitas pessoas já haviam até morrido e de que adiantaria ficar revirando o lixo que alimenta as nossas dores do passado. Por isso devemos deixar no passado tudo que não tivermos resposta. Tentar perdoar e esquecer as faltas alheias. Seguir e esperar por dias melhores.
Sábia senhora que me ensinou a perdoar, calar, amar, esperar e perseverar.
Obrigada Maricota.

Foto: Silvana Cardoso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s