Brisa

Entrou um vento fresco
Pela fresta da porta
A varanda estava escura
Mas dava para ver as folhas
Fui conferir
A fresca balançava as folhas
Ar ameno na madrugada
Era quase verão
Bem por perto
As folhas não iriam mais balançar
Está quente
Mas a fresta trouxe
O vento fresco pela porta da varanda
Velho e quente verão chegará
Sem vendo fresco
Só os lençóis limpos
Luzes na penumbra
A espera
A estação quante que chega
Com lençóis limpos
Se aproxima
Só espera

 

Data indefinida, compilado em dezembro, 2007
Foto: Silvana Cardoso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s